Entre em contato

Mande uma mensagem e saiba como Adquirir um produto Welle Laser.

 07/08/2020

Como reduzir custos e produzir ainda mais

Você já deve saber que existem vários tipos de laser e processos de corte, e que cada um possui características diferentes em determinados materiais. O laser de fibra óptica é o mais indicado para metais, por exemplo. Mas, como posso justificar um investimento em minha empresa para mudar meu processo de corte, e por que devo realizá-lo?

Toda indústria de manufatura deve ser competitiva. Isto é um fato. Seus fluxos de trabalho e processos únicos devem ser eficientes para que se mantenham competitivos.

Uma boa forma de realizar isto é reduzindo custos.

Custos com manutenção

Se você possui alguma máquina de corte a plasma ou laser co² em sua empresa, você já deve estar familiarizado com a constante necessidade de manutenção destas máquinas. 

Estas máquinas mais antigas não costumam ser muito robustas, e acabam necessitando de diversas manutenções em suas lentes/espelhos conforme elas se “desalinham” naturalmente, ou ao sofrerem batidas ou movimentos bruscos. Fadiga térmica e contaminação também são problemas recorrentes. Por conta disso, é comum a máquina ficar parada até um técnico especialista resolver o problema, ou seja, além de perder dinheiro com a máquina parada, você ainda tem os custos de manutenção!

Outra tecnologia que também possui altos custos de manutenção são as prensas (processos de estampagem). Já que utilizam contato mecânico, é necessário sempre manter a matriz de corte afiada.

O laser de fibra é um sistema muito mais resistente e livre de manutenção onde apenas alinhamentos na óptica são realizados preventivamente a cada 6 meses. Além disso, as fontes de laser de fibra proporcionam fornecimento de energia estável por milhares de horas. Isso significa uma redução drástica nas intervenções com manutenção.

Custos com consumíveis

Existem lasers que são gerados por materiais sólidos, líquidos e gasosos. Na indústria, os mais utilizados são os gasosos (como o CO2)  ou sólidos (como ND:Yag e a fibra óptica). Os custos com estes materiais aumentam conforme a necessidade de produção e impactam bastante no orçamento da empresa.

Já com as prensas, cada vez que surgem novas demandas, é necessário comprar ou fabricar uma nova matriz de corte, gerando custos adicionais.

No caso do laser de fibra, o meio ativo utilizado é a fibra óptica, que foi dopada com elementos raros como o érbio, itérbio, neodímio, entre outros. Caso esteja se perguntando, a dopagem da qual estamos falando é um processo de introdução de um elemento químico para mudar as propriedades de um material. Essa dopagem é feita porque os elementos citados possuem índices de aproveitamento de energia extremamente altos. Dessa forma, é possível utilizar o laser de fibra com uma fonte geradora de laser mais barata e, ainda assim produzir uma saída de energia muito forte, livrando-se de gastos com consumíveis.

Custos com energia

Pela natureza menos efetiva dos lasers de CO2 e Plasma, os gastos com energia costumam ser consideravelmente maiores para atingir o resultado desejado.

O laser de fibra permanece eficiente mesmo utilizando quase 100% da entrada que recebe. Isso quer dizer que menos energia está sendo desperdiçada convertendo-se em calor. Ao mesmo tempo, o pouco calor que é produzido fica distribuído no comprimento da fibra, igualmente, de forma a não superaquecer e danificar peças. Por sua composição, o laser de fibra óptica é fácil de refrigerar, mantendo-se eficiente ao mesmo tempo – o que quer dizer um consumo menor de energia.

O laser de fibra também não utiliza turbinas para geração de gases que esquentam e precisam de refrigeração para funcionarem corretamente, como no CO2. A combinação desses fatores é um consumo de energia muito menor.

Um bom exemplo é comparação entre a máquina de corte a laser CO2 de 5kW e uma máquina de corte a laser de fibra de 3kW. Enquanto a de CO2 consome cerca de 70kW, a de fibra consome aproximadamente 25kW (tendo em vista que os dois lasers têm, de modo geral, uma performance equivalente).

Concluindo

Com todas essas diferenças, é fácil entender como os lasers de fibra óptica reduzem os custos de operação e manutenção em até 70% em comparação com os lasers de CO2 ou Plasma. E é por isto que cada vez mais o laser de fibra vem crescendo no mercado mundial, substituindo máquinas obsoletas que geram diversos custos desnecessários. 

Caso a sua empresa possua máquinas que não contam com o que há de mais moderno em tecnologia para processamento de chapas , a Welle Laser propõe a realização de um estudo detalhado sem custos, que demonstrará o ganho que a tecnologia do laser de fibra, produzido por uma empresa brasileira, pode proporcionar.

Ficou interessado em atualizar seu parque fabril?

Preencha o formulário abaixo e lhe faremos um contato!